Quem precisa utilizar a bicicleta como meio de transporte e trafegar pela avenida Augusto Montenegro, em Belém, se arrisca em meio aos problemas da via. Com a entrega parcial das obras do sistema do BRT, a mobilidade prometida pela Prefeitura acabou não contemplando os ciclistas, que disputam espaço entre carros, motos e ônibus.

Ao longo da via é possível flagrar também pedestres que colocam a própria vida em risco caminhando pela faixa expressa do BRT. Em várias situações, o perigo é o reflexo causado pela falta do espaço adequado de circulação, já que as ciclovias e calçadas compartilhadas foram feitas apenas em alguns trechos.

PERIGO

Com quase nenhuma área para circulação de bicicletas, a avenida Augusto Montenegro é um perigo para quem precisa trafegar por ali

Ricardo Amanajás/Diário do Pará

Morando há pouco tempo no bairro do Parque Verde, próximo à entrada do conjunto Satélite, Arnaldo César, 45, conta que por pouco não entrou para as estatísticas de acidentados no trânsito. O pedreiro, que sai de casa pela manhã para trabalhar, reclama da situação perigosa enfrentada diariamente. “Aqui nessa parte é um Deus nos acuda. A gente que vem de bicicleta precisa mesmo andar no meio da pista porque a ciclovia acaba aqui nessa entrada”, disse.

O trabalhador diz que teme não somente pela sua segurança como da sua esposa e filhos. “Eu não sou o único que passo por aqui de bicicleta. Minha esposa todos os dias sai de casa também para deixar nossos filhos na escola e precisa ficar se desviando dos carros”, conta. “A coisa mais difícil de se ver nesses pontos críticos são agentes de trânsito fiscalizando e ajudando as pessoas a fazer o correto”, denuncia.

RESPOSTA - PREFEITURA A Prefeitura de Belém informa que a avenida Augusto Montenegro, no trecho compreendido entre o elevado José Augusto Affonso e o terminal Maracacuera, está sendo dotada de uma ciclovia provisória, com funcionalidade compartilhada entre pedestres e ciclistas, até que haja a liberação de recursos junto ao Governo Federal que darão continuidade à urbanização da via. A Prefeitura informa ainda que os serviços contemplarão ciclovias e calçadas definitivas, drenagem e pavimentação asfáltica onde for necessário. Além disso, o órgão diz que está elaborando uma nova campanha educativa para conscientizar ciclistas e pedestres de que a pista do BRT é de uso exclusivo de veículos motorizados.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS