Carro som, cartazes, palavras de ordem e ruas fechadas. Moradores da rodovia do Tapanã, em Belém, protestam, na noite desta terça-feira (26), contras as obras realizadas na pista. “É um absurdo! Uma falta de diálogo, uma falta de respeito. É preciso entender que isso é dinheiro público”, desabafa um dos moradores durante discurso.

A pista está interditada nas proximidades da avenida Arthur Bernardes. No aplicativo de trânsito, a velocidade média registrada é de 8 km/h. Quem segue pela via precisa considerar caminhos alternativos.

Reprodução/Whatsapp

Os moradores afirmam que, por conta da obra, as casas alagam constantemente, tornando as ruas intrafegáveis, além de prejuízos por conta de perdas materiais. A obra realizada no perímetro é de autoria do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), que vai duplicar a via.

Em resposta, o Núcleo esclareceu que as obras fazem parte da duplicação e requalificação da rua Yamada e da rodovia do Tapanã, considerados importantes corredores de transporte. Disse também que as obras são executadas por etapas e que é realizado um trabalho de drenagem "que vai ajudar a diminuir os antigos alagamentos nas vias em obras".

Your browser doesn't support HTML5 video.

Your browser doesn't support HTML5 video.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS