Uma caminhada pacífica comandada por representantes de entidades ligadas à defesa da mulher saiu em direção às principais ruas de Marituba pedindo um basta à violência contra a mulher. A ação iniciou por volta das 8h da rua Benevides rumo a Praça da Matriz. No percurso, as manifestantes pediam paz e fim da violência.

“Nosso ato é em solidariedade às vítimas dos maníacos de Marituba, mas não só a elas como a todas as mulheres que sofrem violência e a gente não pode parar de manifestar porque a violência contra a mulher acontece todos os dias”, disse Laís Costa, da coordenação do Movimento Todas por Todas, um dos movimentos organizadores da caminhada.

A representante dos comerciantes do Mercado Municipal de Marituba, Luciana Rodrigues, comemora o anúncio da Delegacia da Mulher, reforçado durante a caminhada, mas espera por mais políticas públicas, em especial para as mulheres. “A gente sabe que Marituba já diminuiu bastante a violência e agradece a vinda da Delegacia da Mulher, porque realmente é uma coisa que o município precisa”, comentou ela.

Durante a caminhada, todas as mulheres pediam por mais atenção em relação a casos de violência e alertavam as mulheres de Marituba a não ter medo e procurar as autoridades em qualquer tipo de caso que se configure como violência contra a mulher.

Entre os presentes no ato estavam representantes da Associação Comunitária Nova Jerusalém, Associação Beneficente de Mulheres de Marituba, Associação de Moradores do Residencial Viver Melhor, Associação de Moradores do Residencial Umaris; Lideranças comunitárias do Bairro Novo Horizonte; Articulação de Mulheres Brasileiras – AMB; Conjunto Beija Flor; Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense – FMAP; Fórum Fora Lixão, Mulheres Sem Medo de Lutar – Frente Povo sem medo; Movimento Afrodescendente do Pará – Mocambo; Instituto Maria Teresa; Instituto Recomeço; Fórum Paraense de Economia Popular Solidária e GPMM - Grupo de Políticas às Mulheres de Marituba.

Também participaram ds caminhada  a advogada e promotora de Justiça aposentada, Lucinery Helena, a ativista pelos Direitos Humanos das Mulheres, Eliana Perdigão e a deputada Michele Begot, autora da solicitação da Delegacia da Mulher para o município de Marituba.

“Fico grata a Deus por ver um número grande de mulheres unidas pela causa, dizendo um basta a tanta violência e a tanta agressão contra nós mulheres”, disse a parlamentar, que também agradeceu ao governador Helder por ter atendido ao pleito.

Na última quarta-feira (15), Helder Barbalho anunciou que Marituba irá receber os serviços especializados da Delegacia da Mulher. Além disso, a Polícia Civil do Pará vai começar a construção de um prédio próprio para uma delegacia especializada para crimes contra a mulher no município. O prefeito Mário Filho disponibilizou um terreno para a construção, que vai ser repassado para a Policia Civil.

Ação conjunta

A Prefeitura de Marituba, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública, vem trabalhando em conjunto com o Governo do Pará para reduzir o índice de violência no município. Segundo o secretário Adamo silva, a ação integrada com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) vem apresentando grandes resultados, com a redução de 62 % nos índices de criminalidade em 2019, em comparação a 2018.

"Esse é o nosso menor número desde os registros de 2010. Então, isso demonstra um trabalho incansável da Secretaria Municipal de Segurança Pública, através da Guarda Municipal, com ações de apoio à Polícia Militar do Estado e à Polícia Civil, que vem de forma incessante trabalhando no combate à criminalidade e levando mais dignidade ao povo maritubense", comentou ele.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS