Desconhecer os limites para alcançar objetivos apesar das dificuldades pode ser uma definição de superação, poucas histórias serão tão perfeitamente ilustrativas quanto a história da jovem estudante americana Anaya Ellick. Atual vencedora do concurso de caligrafia “Nicholas Maxim para Excelência em Caligrafia Cursiva”. Anaya superou outros 50 alunos de diversas escolas do país, para conquistar o certificado e o prêmio de 1 mil dólares, cerca de 3,7 mil reais. O detalhe que faz do feito de Anaya um verdadeiro épico é o fato da menina não possuir as duas mãos.

Reprodução Arquivo Pessoal

Hoje aos 9 anos, Anaya nasceu sem as duas mãos, e nunca quis usar próteses que, segundo ela, lhe atrapalhavam em algumas tarefas do dia-dia. Dessa forma, ela foi descobrindo novas técnicas para conseguir desenhar e escrever.

Reprodução Arquivo Pessoal

A estudante do terceiro ano fundamental segura o lápis com o braço direito e, com o cotovelo esquerdo, estabiliza o papel sobre a mesa e foi assim que ela desenhou sua caligrafia campeã.

Reprodução Arquivo Pessoal

O espanto, no entanto, não para por aí: essa é a segunda vez que a estudante ganha o concurso; sua primeira vitória foi em 2016, quando ainda cursava o 1º ano. No Greenbrier Christian Academy, colégio na cidade de Chesapeake, no estado da Virgínia, nos EUA onde ela estuda, Anaya virou de fato uma inspiração para outras crianças.

Reprodução Arquivo Pessoal

“O merecido primeiro lugar de Anaya nos lembra o que a determinação e o trabalho duro podem alcançar. Estamos bastante orgulhosos dela e de suas realizações. Parabéns Anaya por sua conquista, você inspira a todos!”, disse o post oficial da escola comentando seu feito.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS