As obras de reconstrução de 65

quilômetros da PA-150, no sudeste do Pará, já beneficiam três municípios –

quase 20 quilômetros de extensão da rodovia já foram reconstruídos em trechos

de Marabá (Distrito de Morada Nova), Nova Ipixuna e Jacundá. Os serviços vão

beneficiar ainda 164 km de Morada Nova até Goianésia do Pará.

Estão

sendo executados fresagem, capa de asfalto, reconstrução de pavimento, remendo

profundo, roçagem dos acostamentos e ainda controle técnico ao longo de toda a

reconstrução da via.

Apesar

do início do período chuvoso no Pará, as obras continuam e também se

intensificam para dar trafegabilidade aos trechos da rodovia PA-150, que recebem

conservação em outros 99 km de toda sua extensão de mais de 320 km.

A reconstrução da PA-150 faz parte de

um pacote de obras e serviços de conservação que a Secretaria de Estado de

Transportes (Setran) executa em todas as regiões paraenses. Segundo o titular

do órgão, Pádua Andrade, na região sudeste do Pará, o 5° e 6° núcleo regional

foram beneficiados com investimentos para garantir a trafegabilidade da malha

rodoviária.

No

5° núcleo regional, com sede em Marabá, a Secretaria investiu na recuperação e

manutenção das estradas, com a recuperação de pontes de madeira. Desde o começo

do ano de 2019, ocorreram serviços nas PA’s 150, 459, 263, 275 e 405. Destaque

para a recuperação da PA-150 e PA-263, na cidade de Goianésia do Pará. O 6°

núcleo regional, com sede em Conceição do Araguaia, também recebeu

investimentos da Secretaria de Transportes.

“Em

dezembro de 2019, foram firmados convênios com as prefeituras de Cumaru do

Norte, Conceição do Araguaia, Floresta do Araguaia e Redenção para a

pavimentação das rodovias PA-287, 449 e 327. Serão investidos mais de R$ 10

milhões para a melhoria do acesso de moradores de vilas ao longo dessas

estradas. As obras devem ser finalizadas ao decorrer do ano de 2020”, destacou

Pádua.

Outra obra que garante a melhoria da

região sudeste do Pará é a restauração e ampliação da pista de pouso e

decolagem do aeroporto de São Félix do Xingu. O serviço contribuirá com o

crescimento do município, incentivando o turismo de lazer e de negócios da

região. O prazo previsto para a entrega é no primeiro semestre de 2020.

Atualmente,

os serviços no aeródromo são de terraplanagem e pavimentação. A pista tem 1.600

metros de extensão por 33 metros de largura, e, após as obras, ficará com 2 mil

metros de extensão por 30 de largura, com 3 metros utilizados como parte de

acostamento, que será de 5 metros e atualmente não existe. O investimento total

da é de mais de R$ 10 milhões provenientes do tesouro estadual.

Foto: Ascom/Setran

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS