"Rebolar a raba" dançandi funk pode contribuir para o desenvolvimento de hérnias de disco e outros problemas relacionados à coluna, como dor muscular e artrose. O alerta é do ortopedista Alexandre Fogaça, do Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas da USP (HCFMUSP). As informações são do portal R7.

Ludmilla perde o movimento do corpo e é levada às pressas para hospital em estado grave

Anitta adora sexo a três e já fez com mulheres e com Neymar, diz biógrafo

Segundo o especialista, os problemas podem ser provocados por causa de esforços repetitivos e pelo impacto causado pelo uso de sapatos de salto.

No caso do funk, segundo o ortopedista, ao realizar do movimento do “quadradinho”, por exemplo, há rotação da coluna e a realização de um esforço repetitivo, o que prejudica essa estrutura óssea e desgasta os discos vertebrais.

Funkeira mostra corpão nas redes sociais e fãs suspiram

Funkeira esquece de trocar perfil e faz elogios em próprio post sobre Bolsonaro

Fogaça afirma que o ideal é dançar funk “com moderação e sem movimentos bruscos”. O ortopedista também recomenda a realização de atividades benéficas para a coluna, como pilates, hidroginástica ou natação.

No último domingo (12), a cantora Ludmilla foi internada às pressas e teve que cancelar apresentações devido a dores causadas por três hérnias de disco.

Leia também:

Ludmilla posta foto de calcinha e revela: 'Tô locona'

Lingerie, carro riscado e até o amanhecer: a festa de Ludmilla

Após polêmica em festa de ex-diretora, baile da Vogue terá Ludmilla e Jorge Ben Jor

Com maiô cavado, Valesca Popozuda deixa virilha à mostra e seguidores deliram

De tigresa, Valesca Popozuda sensualiza em praia no RJ

(Com informações do portal R7)

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS