Um dinheirinho extra no final do mês, é, sem sombra de dúvidas, um alívio. E quando ele é aliado a terapia e diversão para "cabeça" de muita gente, é melhor ainda. Foi dessa forma que a  universitária Gabriella Gonçalves começou a empreender. "Minha inspiração são as pessoas, a natureza, nossa flora, e todo esse Pará rico demais, somos abençoados, né?!", diz Gabriella.A universitária de 25 anos, sentiu na falta de acessórios e artigos femininos coloridos, com forte personalidade, que abusassem da ousadia e, além disso, representasse a cultura paraense uma lacuna a ser explorada. "E, por que não criar essas peças?", se perguntou a estudante. Uma oportunidade para mergulhar na criatividade e no empreendedorismo."A Criê surgiu com o intuito de criar um estilo próprio para cada pessoa, fugindo da tendência ditada e de todo o tipo de padrão da sociedade", explica, comentando ainda que, a princípio, a marca foi pensada apenas para o mês da folia, porém, com a aceitabilidade do público, resolveu expandir a imaginação e deixar fluir a "paraense que existia dentro dela".A empreendedora, começou tímida, apenas com uma lojinha virtual, onde ela própria "marcava pra fazer a entrega ao cliente", porém, com o sucesso das peças, agora expõe seus produtos em uma loja física na capital paraense e afirma que o crescimento é 100% no período do carnaval.Gabriella cria também peças para o dia a dia, como colares, brincos dos mais variados tipos, cores e modelos, além de acessórios para cabelos como tiaras e pentes personalizados."O conceito da minha marca é criar acessórios coloridos, mostrando que cor pode ser usada como quisermos, livre de padrões", explica, destacando ainda que a grande inspiração de 2020 foi a Floresta Amazônica. "Ela exalta a beleza da nossa região, homenageando nosso santuário natural através de cada adereço", afirma. A convite do Dol, Gabriella ensinou a fazer uma das peças mais pedidas da loja, um brinco de paête. Veja, faça e arrase neste Carnaval:

Foto: DOL

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS