O Brasil tem seu

primeiro caso de coronavírus confirmado. Um idoso de 61 anos testou positivo

para coronavírus esta terça-feira (25), em São Paulo, de acordo com secretaria

de saúde do estado. Agora, o infectado irá passar por um segundo exame para

confirmar o diagnóstico, o resultado será divulgado amanhã. O paciente esteve na Itália e chegou ao Brasil na

sexta-feira (21). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou

que irá acionar todos os passageiros que estavam no mesmo voo para efetuar os

procedimentos de quarentena.

O paciente está sendo tratado em um

hospital particular de referência paulista, que notificou o Ministério da

Saúde. O hospital enviou a amostra do exame para o laboratório de referência

nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova e confirmação do diagnóstico.Leia mais: Itália isola cidades e acende alerta sobre risco de pandemia

O homem viajou sozinho para a Itália

no período de 9 a 21 de fevereiro. Ele ficou na região de Lombardia (norte do

país), um dos focos do surto de COVID-19 (como também é chamado o novo vírus).

Ao retornar, o paciente teve sintomas como febre, tosse seca, dor de garganta e

coriza.

Outros três casos suspeitos de coronavírus são

investigados em São Paulo. São todos adultos: no total, três da capital e um de

Bauru (incluindo o paciente provavelmente infectado). Além disso, todos os

pacientes são viajantes que vieram de algum dos países que entraram na lista de

vigilância do Ministério da Saúde.Entenda a diferença entre surto, epidemia e pandemiaEuropa em Alerta

A Itália já tem 322 casos confirmados

de infecção e 12 mortos. Pelo menos 11 cidades italianas estão em quarentena. A

Áustria fechou suas fronteiras com a Itália para evitar tráfego de

contaminados. Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja,

Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Cingapura, Tailândia, Alemanha, França, Irã

e Emirados Árabes também já confirmaram casos de coronavírus.

O Brasil recebeu ao menos 5,3 mil

voos, em 2019, desses países. O número de passageiros que vieram da Itália,

França, Alemanha e Emirados Árabes soma 1,3 milhão de pessoas, segundo

informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O ministério da Saúde lembra que

pessoas que apresentarem sintomas como febre, dificuldade para respirar, tosse

ou coriza e que tenham histórico de viagem em área com circulação do vírus ou

contato próximo com algum caso suspeito ou confirmado par ao vírus devem

procurar o serviço de saúde. A prevenção pode ser feita com uso de máscaras,

higienização das mãos e não compartilhamento de objetos de uso pessoal.

Em todo o Brasil, já foram

descartados 54 casos suspeitos.

Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS