Para as crianças, o vai e vem das escadas rolantes e o sobe

e desce dos elevadores parecem brinquedos. Sem noção do real perigo, são

situações que podem colocar a segurança dos pequenos em risco, principalmente

quando não há um adulto por perto.

Bullying na infância e adolescência: Como identificar e combater?Acidentes com crianças, principalmente em escadas rolantes

de shoppings tem sido recorrente. Diante disso, Fernando Vasconcelos, gerente

da Thyssenkrupp Elevadores, filial Pará, faz um alerta aos pais e responsáveis.

Como criar um filho emocionalmente saudável?“Não deixem que as crianças andem sozinhas nos elevadores e

escadas rolantes e orientar os filhos sobre atitudes inseguras como brincar nos

equipamentos. Nosso maior objetivo é que as pessoas tenham consciência e passem

a agir de forma correta e segura”, recomenda.

Segundo Vasconcelos, as ocorrências mais frequentes

envolvendo crianças estão relacionadas à utilização incorreta dos equipamentos.

Como ajudar uma mãe com depressão pós-parto?“No caso das escadas rolantes, por exemplo, se a criança

não segurar firme no corrimão e ficar olhando para os lados, pode ser

desequilibrar. Encostar o pé, além da faixa amarela, também pode ocasionar

acidentes, já que calçados e cadarços podem ficar presos. Em elevadores, o

maior risco é de parar de repente por conta de uma queda brusca de energia, já

que a criança não saberá como agir. Por isso, a recomendação é que a criança

esteja sempre acompanhada de um adulto”, ressalta.Com o objetivo de conscientizar crianças, pais e

responsáveis sobre os riscos e como usar de forma correta e segura as escadas

rolantes e elevadores, shoppings de Belém recebem neste sábado (5), a ação “Faça

a Coisa Certa”.Alimentação infantil: o que fazer quando a criança não come?“As crianças acham que esses equipamentos são brinquedos,

quando na verdade são máquinas que transportam pessoas. Portanto, é preciso

atenção e cuidados na hora de utilizá-los. A informação é o melhor caminho para

a prevenção de acidentes. Nosso papel é fazer com que essa relação seja

amigável e segura. Shoppings são ambientes de lazer onde as crianças interagem

com esses equipamentos com frequência, um ambiente de diversão e grande

concentração de pessoas, por isso, é onde a atenção deve ser redobrada”,

explica Fernando Vasconcelos.

O público-alvo da ação são as crianças de 6 a 12 anos, os pais e os familiares responsáveis pela educação dos pequenos, como avós e tias, entre outros. Nos últimos sete anos, a ação impactou mais de 200 mil crianças, segundo a Thyssenkrupp Elevadores.

Materiais educativos e lúdicos integram a ação, como o gibi “Super Zero e Segurita Em Busca da Segurança” que será entregue às crianças durante a ação nos shoppings. Baixe aqui o gibiOutros materiais também foram criados para auxiliar no processo de aprendizagem dos pequenos, como os vídeos que ensinam a usar corretamente o elevador e a escada rolante.

Estudos da ONG Safe Kids Worldwide mostram que 90% dos acidentes com crianças podem ser evitados com medidas simples, como mudar o comportamento dos adultos, e fiscalizar leis para inibir práticas inseguras.SERVIÇO: Ação "Faça a Coisa Certa"Boulevard Shopping BelémData: 5 de outubro (sábado)Horário: A partir das 14hLocal: 1º piso, próximo à loja ArtexEndereço: Avenida Visconde de Souza Franco, 776, Reduto, Belém (PA)Shopping Metrópole AnanindeuaData: 5 de outubro (sábado)Horário: 14h às 16hLocal: nas escadas rolantes centrais, no acesso do piso L2 ao L3Endereço: Rod. Br-316, Km 4, 4500 – Coqueiro – Ananindeua ( PA)Reportagem: Andressa FerreiraMultimídia: Gabriel CaldasEdição: Enderson Oliveira

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS