Amanhã à

noite, 21h30, o Clube do Remo fará o seu segundo jogo pela Copa do Brasil 2020.

Mesmo sem o peso tradicional de outros rivais, o adversário desta 2ª fase da

competição nacional, que é o Brusque-SC, tem tirado o sossego dos azulinos

justamente pelo momento positivo vivido fora e, especialmente, dentro de campo,

o que forçou os dirigentes remistas a tomarem uma rota distinta de logística,

concentração e estratégia às vésperas do jogo. Contudo, um questionamento tem

ecoado pelos torcedores do Leão: tal clima de preocupação faz jus ao

burburinho?Remo poderá mudar jogo do Parazão para domingo de manhãNesta

temporada, Clube do Remo e Brusque realizaram seis e oito partidas oficiais,

respectivamente. O saldo das equipes é parelho: cinco vitórias e uma derrota

para os azulinos; seis vitórias, um empate e uma derrota para o Quadricolor. O

que difere aqui é postura das equipes apresentadas até então. E nesse quesito,

o Leão leva desvantagem.Enquanto

que os paraenses ainda não conseguiram cair nas graças em termos de exibição, o

adversário tem feito o seu papel direitinho nos gramados. Até na derrota dos

catarinenses pela estreia do Estadual, o time vendeu caro o tropeço por 1 a 0

para o Marcílio Dias. Além disso, a equipe está há dez meses invicta no seu

caldeirão.PESO DA

CAMISAApesar das

credenciais do adversário, os jogadores azulinos acreditam no peso da camisa

como fator decisivo, mesmo que o Leão já tenha sido eliminado pelo rival em

2017. “O Remo é time grande, né? O time grande quando entra em campo,

independentemente do adversário, pensa, primeiramente, na vitória. Com respeito

ao nosso adversário, temos que ir lá, focar e buscar a vitória”, destacou o

zagueiro Mimica.

Mimica prega respeito ao adversário, mas garante que o Leão vai buscar a vitória Foto: Divulgação/ Ascom Remo

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS