O Duo Cziffra, formado pelos pianistas franceses Ludmilla Guilmault e Jean-Nöel Dubois se apresenta pela primeira vez na capital paraense nesta quinta-feira, com o recital a quatro mãos e solo intitulado ‘’L’âme Slave à la Fantaisie Satierik’’ (A alma eslava à Fantasia de Satie). Realizado ontem em Castanhal, hoje o recital ganha corpo na Igreja de Santo Alexandre, em apresentação única.

O repertório do recital passeia por obras dos compositores “eslavos” Frédéric Chopin, Franz Liszt e Johannes Brahms até chegar à “La Belle Excentrique - Fantaisie Sérieuse” do compositor francês Erik Satie – daí o nome do espetáculo, trazido ao Pará pela Aliança Francesa.

Criada em 2007, a dupla de Guilmault e Dubois se uniu na admiração ao pianista e maestro húngaro György Cziffra, de quem tomaram o nome para o duo. Ludmilla descobriu o mestre com 11 anos e JeanNoël teve a oportunidade de descobri-lo um pouco mais tarde.

Considerados músicos com “um temperamento forte e explosivo” na execução das peças ao piano, interessados em uma música de personalidade e expressão livre, Guilmault e Dubois acabaram encontrando cumplicidade na obra de Erik Satie, reconhecido como simbolista e precursor do movimento artístico do surrealismo.

(Diário do Pará)

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS